Archive for the ‘Música’ Category

Pensar diferente muda tudo

dif

7 BILLION PEOPLE

EXPERIENCED THIS DAY

IN A DIFFERENT WAY

“… isso não faz com que eu desista. Às vezes me leva a encontrar outra opção.”

E foi assim que eu terminei mais um dia de trabalho que poderia ter sido “só mais um”, se não fosse a percepção do presente.

O texto a seguir precisa ser lido e entendido além do que ele aparentemente diz. 😉

Como já é normal de se encontrar em São Paulo, fiquei uns bons minutos esperando o trânsito andar na avenida. Enquanto isso o Waze só aumentava o tempo de previsão. Entendi que não adiantava ser mais um carro parado. Resolvi então voltar um trecho e pegar uma rua no sentido oposto onde o trânsito estava fluindo.

E as vezes nós fazemos isso. Ficamos parados no trânsito e reclamando da situação que estamos.

Poxa, eu tô vendo todos parados. Não sou o único que não vai pra frente, todo o processo está travado. E de vez em quando, podemos encontrar outro caminho que te leve onde precisa chegar.

Normalmente ficamos insistindo na mesma rua que estamos acostumados a andar, por conveniência, comodidade ou simplesmente porque é o único caminho que conhecemos. Então pensamos: “tem que ser por aqui e tem que ser desse jeito”.

E quando pensamos que temos o controle, que sabemos o caminho, a vida prova que nem sempre é do nosso jeito e que, quase sempre, temos que tomar decisões de mudança. E vai ver que é aí que a vida dá certo!

São nesses momentos de incerteza, insegurança e que precisamos tomar decisões, que percebemos estar indo pelo caminho certo. Porque estamos fazendo diferente. Escolhemos pegar outro caminho, que não aquele conhecido por todos parados no trânsito. Mas é um que nós faremos por conta, assumindo riscos e consequências de nossas próprias decisões. É aí que crescemos!

Viver assim é pra quem acha que tem muito a aprender, conhecer, ouvir e ser ouvido. Que mesmo tendo vivido muitos anos, ainda acha que tem muito mais a viver.

Então, da próxima vez que se ver parado no trânsito, procure outra alternativa (pense diferente). Mesmo que essa alternativa seja simplesmente aumentar o som do carro, cantar e dançar a sua música preferida, até que as coisas (ou o trânsito) volte a fluir. =)

Mudar a forma como você pensa, muda sua atitude e a forma de encarar a situação. Isso deixa seu dia mais leve, sua rotina mais simples. Dessa forma você passa a abrir mais espaço para outros sentimentos e pessoas que você realmente quer na sua vida.

Abra espaço para conseguir apreciar tudo o que se apresenta agora. Porque tudo o que você tem é seu presente, deixando ontem na ilusão do passado e amanhã na descoberta do futuro. Então repense e aproveite!

Os 5km mais felizes da sua vida (até o momento)

É mais do que uma simples corrida de 5km. É sobre diversão, cores e curtir o momento.

A regra é simples. Podem participar corredores de final de semana, profissionais, crianças, idosos e adultos de todas as formas, sejam eles rápidos ou lentos.

Você e todos corredores largam com uma camiseta branca. Durante o percurso, vários voluntários estão aguardando com baldes de pó colorido. E quanto mais longe você for, mais colorido vai ficar.

01

02

07

Tudo parece tão intenso, que não deve dar tempo de pensar em mais nada além do momento presente. É mais uma forma de celebrar a saúde e a felicidade com os amigos e a família.

06

04

E se no final você achar que ainda está limpo, pode participar de uma última explosão de cores que acontece na chegada.

05

03

 

 

Essa é a THE COLOR RUN™ 

É uma corrida anual. Etapas já aconteceram em Las Vegas, Arizona, Nova Iorque… agora é a vez do Brasil.

Será dia 16 de dezembro, no Rio de Janeiro . Aqui você pode encontrar as informações do evento para inscrição.

Pra animar, aumente o som e veja alguns dos vídeos de divulgação:

 

 

 

Se puder, participe! 😉

O sensacional é feito de breves momentos

“Meu conselho para todos que escrevem é muito simples. Eu lhes recomendaria que nunca evitassem uma nova experiência.” (Arturo Bandini, personagem do Pergunte ao pó)

E foi exatamente isso que resolvi encontrar neste Carnaval em São Luis do Paraitinga, o famoso Carnaval de marchinhas.

Dessa tal liberdade nos 4 dias de carnaval. Nada chega a ser chocante, tudo pode. Ninguém faz por maldade, porque é carnaval vem brincar, pular, andar atrás do trio no ritmo da marchinha e entender a emoção do bumbo que anuncia a chegada da festa mais esperada do ano.
Pegue essa tal Liberdade e leve-a com você para os outros 361 dias do ano. Esse é meu único pedido.

Quando alguém te fechar no trânsito, leve na brincadeira.  Ao invés de andar na rua de cara fechada, experimente sorrir, assim como você fez no carnaval. A diferença será que as pessoas ao seu lado estarão de terno e gravata ao invés de vestidos como palhaços, pierrô e colombinas… na verdade não muda muita coisa, apenas a forma como você e eles estão encarando a situação. Coisa que falei num post antigo.

Então pode anunciar: o Carnaval chegou!

No Carnaval ninguém está sozinho porque todo mundo acaba junto, os mesmos problemas, as mesmas alegrias em momentos diferentes. As amizades do camping coisa que você não teria com muitos vizinhos. É a sensação de andar sozinho na rua e se sentir cercado de amigos por todos os lados.

Sim, meu carro atolou e quem salvou foi um “amigo” do camping que nunca tinha visto na vida.

Apesar da expressão do sujeito aí da foto, tudo deu certo…

Passadinha em Ubatuba

Conversar com pessoas estranhas e descobrir que estranho mesmo era ficar sem conversar com elas. Perceber o ser teatral de uma psicanalista que toma vinho na praia e fuma um charuto que ela diz ser uma cigarrilha. Em uma hora de monólogo, revela histórias sórdidas da amiga presente na roda e detalhes desnecessários da filha de 24 anos. Como deve ser quando estão sozinhas? Sem a necessidade de impressionar pessoas ou se impor?

O Carnaval também e feito de sensações.

Recarregar as energias nas pedras, o cheiro da água do mar, o verde brilhante das algas revelado pelo sol, o som das cracas depois da onda bater nas pedras, o brilho da luz no reflexo da água que sobra nas pedras depois que a onda bate.
Daí olhando para o menino ao lado, a gente percebe que se for pra brincar na areia podemos nos jogar, rolar com gosto. Brincar de verdade, sabe?  Gostar de estar vivo!

Feito também de conclusões

Nos momentos em que voce está receptivo para viver experiências boas, precisa considerar como uma dica tudo que acontece na jornada e pensar que todos que conhecer tem realmente algo a lhe ensinar, às vezes, por mais impossível que pareça.

As pessoas podem estar no mesmo paraíso físico e psicologicamente em lugares distintos, nada paradisíacos. E que em algumas vezes nos surpreendem negativamente quando tentamos entendê-las.

Se quer realmente conhecer alguém, viaje com essa pessoa e conviva ao lado dela o maior tempo possível. Você conhecerá todos os personagens e entenderá como ela é de verdade, sem as máscaras que aparecem fora do carnaval.

Talvez acho que o mais difícil seja aceitar e enfrentar algumas realidades difíceis sobre si mesmo e sobre as outras pessoas.

Mas… voltando ao carnaval…

Passadinha na cachoeira

Assim como as fantasias aparecem e a liberdade torna-se tangível, quando o bloco vai embora, colombinas e pierrôs com suas máscaras já não fazem mais sentido. Daí você passa a entender que as pessoas, quando na rotina, podem perder o encanto que antes existia e agora é parte de um passado distante e desinteressante. Acho que é a magia do carnaval de uma forma inversa. Nada como uma viagem pra você conhecer como é conviver com uma pessoa.

Às vezes você fará de tudo para mudar a situação até que se adéque à sua necessidade, por mais que isso possa parecer egoísta, acho que é a realidade vista por um ponto de vista de sobrevivência ou um simples estado de espírito que precisamos demonstrar para ser notado em meio a tanta informação.

“Alguns dos textos mostram caminhos que criei e resolvi seguir, deixa claro que se vou pra frente, coisas ficam pra trás, a gente só nunca sabe que coisas são essas.” (Fernando Anitelli)

Uma coisa que essa cidade pode nos ensinar é que por pior que algo seja ou aconteça, sempre há tempo de reconstruir o que foi destruído. Não precisa ser igual, mas pode ser melhor, sempre! E se achar que não vale a pena reconstruir, procure outro terreno e comece pela fundação.

Independente do que acontecer, nunca perca o bom humor.

Por pior que uma situação possa parecer, você é quem faz ela ficar boa ou ruim. Tudo depende da forma como você a encara.

As fotos estão em ordem quase cronológica, e sim, só quem foi saberá como tudo aconteceu e como foi bom!

É como dizem por aí: as melhores coisas nem sempre duram muito tempo, mas o suficiente pra se tornar inesquecível.

O que importou não foi tanto o destino, mas o caminho que fez tudo valer a pena.

Quando tiver mais tempo escrevo sobre tudo.

That’s all folks.

Não é só no Ano Novo que tudo é Novo


Trilha sonora do post: Click to play
Festival das lanternas - Thailand

Mas esse clima muda atitudes, pensamentos e forma de agir. Ou vai dizer que você nunca teve vontade de, à meia noite e meia desejar feliz Ano Novo até pro cachorro do vizinho? Gosto disso, não estou criticando.

Sem contar todas as superstições e rituais que envolvem a todos. Coma lentilha, uvas, romã, nozes, carne de porco, mas em hipótese alguma coma frango ou peru. Com uma perna só, pule as sete ondas, com cuidado para não deixar cair o prato com lentilha, uvas, romã e as nozes. Guarde as sementes da romã na carteira, aproveite para tirar uma grana e colocar na sola do sapato. E volte andando de costas com cuidado para não pisar em nenhuma rosa de oferenda ou pedaço da taça de champagne de alguém.

É muito simples.

Por falar em simplicidade, por que não conseguimos dizer a verdade? Na maioria das vezes nem estamos pensando no outro, então qual o problema em descomplicar a vida das pessoas e ser mais objetivo? Deixar claro coisas que precisam de sinceridade.

Ou como enviar e receber SMSs de Natal tipo padrão, sem seu nome e desejos/votos que se encaixariam para qualquer pessoa, têm a minha indiferença. Por outro lado, como diria Manoel de Barros, “há demonstrações de carinho que nos imensam”.

A pior consequência dessa atitude automática e egoísta, é que ninguém mais acredita em ninguém. Experimenta dizer: Eu errei. Me desculpe, eu te amo de verdade. Não adianta, vai parecer vazio e sem sentido.

Acredito que grande parte se resume no que você acredita e luta para que aconteça.

Algo que eu não consigo conviver é em manter qualquer coisa da minha vida sem sentimento ou emoção, sem querer realizar, sem o gosto da conquista, sem alguma coisa nova. Isso me aflige, me sufoca.

Quando começamos em um novo trabalho ou algum outro relacionamento, começamos, pois buscamos novas experiências, outros desafios e esperamos que isso nos acrescente e que consigamos evoluir de alguma forma. É uma espécie de troca, entende?

Mas quando você sente que não evolui mais, que não pode mais contribuir e nem que aquilo contribui mais com você, insistir em continuar na mesma pegada, é como correr numa porta giratória. Você sempre terá duas saídas já conhecidas: repetir o que você já fez ou rever o que já foi feito por você mesmo. Você pode até aperfeiçoar algo que já viu, mas ainda assim, isso é comodismo.

E não tem a menor graça.

Por isso as escolas dividem as séries em etapas. Você só passa para a próxima etapa quando está preparado e conforme a sua necessidade por algo diferente. (nas escolas particulares isso tende a funcionar melhor). E parece que funciona assim com a Vida.

O problema é continuar numa mesma situação, por achar que é tarde ou ainda é cedo demais.

Por isso decidi tentar fazer todo dia, ao menos uma vez, algo que dê aquele frio na barriga.

Quem sabe no meio do caminho, descubro até onde posso e quero ir sozinho? É tudo uma questão de saber no que, e em quem eu acredito.

E em 2012 acredito que muita coisa pode mudar.

Sim, muita coisa pode mudar, assim como as coisas mudaram em julho, outubro, novembro, em junho e em setembro de 2011. Esse ano foi um de grandes mudanças que não param de acontecer. Mudei a vida de algumas pessoas e pessoas também mudaram a minha vida. E é dessa troca que eu disse lá em cima, que eu acredito que se tornará cada vez mais intensa nesses próximos meses.

Esteja você preparado ou não, as mudanças já estão acontecendo.

E agora se apegue ao que achar mais crível, porque as explicações vão de espiritualidade à ciência.

Você pode acreditar que positivo atrai positivo ou pesquisar na wikipedia sobre os efeitos dos legumes e sementes que apresentaram no Globo Repórter.

Pode acreditar também que ninguém entra em nossas vidas por acaso ou que nem tudo que acaba tem um fim.

Só que se você não mudar algo e começar a prestar mais atenção nas coisas, isso nunca será notado. É aquele negócio, ela nunca vai me amar se eu não o fizer primeiro. Sácomé?

Forasteiro

click to listen

Tudo muda o tempo todo

Às vezes você  precisa de um tempo só seu pra perceber uma mudança. Sua essência pede por novas experiências, sensações e novos caminhos para atingir outros níveis de consciência. Depois de todo o processo, percebe que você mudou e tudo ao seu redor mudou com você. Agora tudo faz sentido.

Se quisermos saber como será nossa vida no futuro, deveríamos olhar para como pensamos e agimos hoje. Somos a soma total das decisões que tomamos. Ou para citar Dalai Lama: “Nossa condição presente não é algo sem causas, nem algo causado pelo acaso. É algo que nós mesmos temos construído constantemente, por meio da série de decisões passadas e ações do corpo, da fala e da mente que nasceram delas.”

Pode parecer simples, mas fazer algo que você sonha há 10 anos acontecer, é algo muito bom. Daí você para pra pensar e percebe que muitas coisas que você sonhava, também naquele tempo, aconteceram. E é sobre isso que eu quero falar.

O que realmente importa. Um de nossos desafios na condição de pessoas ocupadas (paulistas), é o de valorizar o momento presente. Todos temos preocupações como emprego exigente, família, casa, namorada, diversão, etc. Geralmente precisamos de alguma mudança drástica para lembrar que a vida oscila a cada segundo.

Vivemos como se fosse certo o fato de viver normalmente até os sessenta, oitenta, cem anos. – Mas como dizia Bob Marley: “me deram a vida e não a eternidade” – Nossa vida é uma sequência de experiências transitórias.

   

Tendo isso em vista, cada momento pra mim, tornou-se uma oportunidade única de fazer o melhor possível e me dedicar (focar) na ação. Em todos os sentidos: família, trabalho, amor, amigos, esportes…

Foi essa motivação também que gerou a inscrição no anel do Rei Salomão. O exército dele estava ganhando todas as guerras. Então ele chamou o sábio do reino, e pediu a ele uma fórmula, algo como: devo manter os pés no chão quando vencer as guerras, sem deixar o poder subir à cabeça. E quando perder as guerras, não devo sofrer tanto. Foi então que o sábio marcou no anel: “Isto, também, vai passar”.

Outra coisa: o mundo conspira para formar famílias.

Nos supermercados não existe nada que seja para apenas uma pessoa. Restaurantes tem quatro cadeiras, pratos para duas ou mais pessoas. Pousadas e hotéis tem suas tarifas selecionadas a partir de 2 pessoas, indo para quatro, seis…

Mais uma coisa: nada grita tão alto quanto o silêncio.

Viajar te lembra amigos, namorada, família… Depois de perceber o silêncio, vem uma fase de euforia/liberdade, (cantar também ajuda), mas depois você experimenta outra sensação. É como ter o Wilson como único amigo e você passa a conversar contigo mesmo. Passa também a entender melhor o que se passa. Acho que pelo menos uma vez na vida você deveria tentar ficar sozinho com você mesmo.

Em tempo: É um paradoxo surpreendente!

Quanto mais nos concentramos em fazer a nós mesmos felizes, mais infelizes nos tornamos. Fato! (comprovado) Essa busca nos faz sentir miseráveis.

Fazer alguém feliz é muito² melhor. A sensação de bem estar (felicidade) é infinitamente maior.  Aí, a pessoa te fazer feliz, é só uma consequência natural da sua iniciativa.

E quando você está quase enlouquecendo, aquele anjinho, que mora no seu ombro, sempre dá as caras. Te dá conselhos loucos e sugestões regadas à perfeição, que te fazem rir, perceber que não é tudo aquilo (que tudo passa) e dão chance de voltar com o foco inicial.

Este post é dedicado a esse anjinho. Esteve sempre do lado acompanhando loucuras, participando de momentos especiais que trazem lembranças únicas.

Ver você feliz e me querendo por perto é um dos maiores motivos da minha felicidade. Você me faz feliz hoje. Hoje, eu vibro com cada conquista sua e fico puto com as cagadas de suas colegas e seus colegas também rs… Uma hora sabemos que as coisas vão se acertar, se não, a gente acerta elas com uma voadora! HAHA

Confesso que deu um #MEDO do dia que percebi essa sintonia, mas vamos afinando isso ainda mais. As mudanças estão acontecendo toda hora e estamos preparados para tudo, “tamo” junto! Por isso somos amigos! =]]]

Quando tá indo bem, você sabe que pegou o caminho certo e não importa o que acontece no caminho, pois você acredita e sabe que está acontecendo tudo da forma correta pra garantir o sucesso lá na frente. E por mais espetacular que seja o destino, você percebe que, o que realmente vale, é a caminhada e não o destino.

Encontrar sua vizinha no elevador, voltando do trabalho toda elegante.Ela te olha de cima a baixo. E você, em uma terça feira comum, com os pés cheios de areia, uma mochila nas costas e uma cara de satisfação indescritível, não tem preço.

Música: Forasteiro - Natiruts
Referência: Budismo para pessoas ocupadas - David Michie

A mente é o corpo pensando

Trilha do post: click to play

 

 

É uma força da natureza governada por leis tão reais quanto à lei da gravidade.

 

Se tiver coragem de largar tudo que é familiar e confortável, que pode ser sua casa ou arrependimentos, e sair em busca da verdade (da sua verdade), seja ela interna ou externa.

 

Se considerar uma dica tudo que acontecer na jornada, e aceitar todos que conhecer como alguém que tem algo a lhe ensinar.

 

E estiver preparado para enfrentar e perdoar realidades difíceis sobre si mesmo, a verdade não será retirada de você.

 

                                                                                                                                                                                                                              Templo Tanah Lot (Bali)

 

Grande parte da minha vida vivi mais o mito do que o fato, mais a poesia do dia seguinte do que o presente do momento. Percebo a consciência corporal como uma das formas mais eficientes de sentir como meu corpo se move e reage à inveja, arrependimento, ou sobre a própria mente e pensamentos.

 

Funciona mais ou menos assim: Ele passa a noite toda hesitando dançar. Ela percebe o seu desconforto e para de insistir. No dia seguinte ele envia um email carinhoso descrevendo seus sentimentos por ela um texto que reencena poeticamente o melhor beijo da noite e, ao fazê-lo, tira o foco do fato de que ele não conseguiu expressar todo esse sentimento durante a noite.

Seu desejo vira flores, SMS de madrugada, promessas de mudanças… ela não sente nada sob controle (nem dela, muito menos dele). Ela não espera! Sua ausência não encontra paralelo feminino.

Mulher é sempre movimento presente, ânsia por amor e abertura. Se não for com você, será com outro. Isso não as faz putas ou traidoras. Elas têm tanta culpa quanto uma música que oferece sua beleza a qualquer um que se aproximar.

 

Nesse meio tempo, enquanto você e sua lógica esperavam, ela conheceu outro, se apaixonou e fez tudo que queria fazer com você. Para ela, o amor é sempre amor, vindo de você ou de outro cara qualquer. Isso faz com que ela o ame e do nada passe a odiá-lo. Se quer consolo, tenha certeza de que o mesmo vale para o outro cara.

 

É muito mais ação, presença. Estar de verdade faz toda a diferença. É uma energia sem nome, força sem rosto. Uma vida simples, sem discursos, adornos, memórias ou associações. É vontade direta, anterior à metáforas e significações. Fato vivido que dispensa e-mails e SMSs posteriores, porque todos saberão o que foi vivido.

 

Referências:
Pensamentos do filósofo Gustavo Gitti
Conversa com amiga sobre o livro Eat Pray Love